top of page

COMO A NEUROARQUITETURA PODE TRANSFORMAR AMBIENTES: DESCUBRA SEU PAPEL NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS IDEAIS

Sabe aquela sensação de acolhimento ao entrar em algum ambiente? Pois, esse local pode ter sido planejado justamente para gerar essa sensação de bem-estar.


Esse é um dos objetivos da neuroarquitetura: tornar ambientes agradáveis, aconchegantes e acolhedores, com a mistura de vários elementos, como disposição de cores, luzes, texturas, entre outros.



O que é neuroarquitetura?

A neuroarquitetura é uma ciência que tem a finalidade de estudar como o ambiente pode impactar as sensações e o comportamento das pessoas. Foi desenvolvida inicialmente, após observações e pesquisas, por dois estudiosos da área: Fred Gage, neurocientista, e John P. Eberhard, arquiteto. Desde então, os princípios da neuroarquitetura vêm sendo aplicados para a criação de espaços que promovem sensações específicas, de acordo com o objetivo de quem está planejando.


Por exemplo, empresas que possuem muitos colaboradores podem utilizar elementos da neuroarquitetura para despertar concentração e motivação, o que aumentaria a produtividade. Já outros ambientes podem ser planejados ou decorados para aumentar a sensação de acolhimento e relaxamento, como uma sala de descanso e convivência.



Como aplicar a neuroarquitetura?

Para a criação ou decoração de um ambiente específico, é preciso pensar em vários elementos que vão compor o espaço, como mobiliário, cores, climatização, texturas, iluminação e acústica. Cada um desses elementos aplicados no entorno causa sensações diversas, a depender de como estejam dispostos. Confira agora dicas de como utilizá-los de forma inteligente e estratégica, aumentando a qualidade de vida e causando experiências positivas.


Mantenha a organização

Organização e limpeza são fundamentais para qualquer projeto de neuroarquitetura. Afinal, não há como ter sensação de bem-estar em um ambiente desorganizado! Manter o espaço em ordem possibilita ainda que os outros elementos sejam notados e impactem de forma assertiva nas sensações e no comportamento das pessoas.


Escolha a iluminação adequada

A escolha adequada da iluminação é essencial na criação de um espaço. É importante tentar manter alguma iluminação natural, pois, além de gerar economia, influencia positivamente nosso ciclo fisiológico. Prefira instalar luzes frias em ambientes que requerem concentração e as quentes em locais de descanso e relaxamento.


Invista em área verde

A disposição de plantas também aumenta a sensação de bem-estar e tranquilidade, além de favorecer o contato com a natureza, o que promove relaxamento e impacta na criatividade.


Utilize as cores certas

As cores falam muito com o nosso inconsciente e conseguem promover sensações diversas nas pessoas. Você pode apoiar-se na psicologia das cores para atingir seus objetivos, por exemplo. De maneira geral, cores claras favorecem a concentração e tranquilidade, enquanto as vibrantes estimulam a criatividade.


Promova conforto acústico

O cuidado com estímulos auditivos é outro ponto relevante a ser considerado. Afinal, trabalhar em um ambiente barulhento não favorece a concentração, por exemplo. É necessário avaliar se o espaço em questão necessita de silêncio ou requer um nível mínimo de ruído.


Pense nas texturas e na temperatura do local

O tato é um sentido bastante ligado à sensação de bem-estar. Por isso, é primordial atentar às texturas presentes no ambiente, como chão, tapetes e mobiliário. Além disso, a temperatura, tanto do local, quanto do mobiliário, também influencia na experiência positiva de quem frequenta o espaço.


Hoje, você pôde entender um pouco mais sobre neuroarquitetura, além de conferir dicas de como aplicar esse conceito em seus projetos. É perceptível o quanto esse conhecimento pode auxiliar na criação e decoração de ambientes mais estratégicos, aumentando a sensação de bem-estar e trazendo mais qualidade de vida para as pessoas.

Comentários


Posts Em Destaque
Posts Recentes
bottom of page